Crise na segurança pública afeta estoque dos postos de combustíveis

A síndrome da espiral
11/02/2017
Montadoras pedem a Trump que revise regra de consumo eficiente
12/02/2017
Mostrar tudo

Fonte: Folha Vitória
A falta de policiamento nas ruas há sete dias tem refletido nos postos de combustíveis da Grande Vitória e do interior do Estado, que não conseguem esvaziar o estoque. Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do EspíritoSanto (Sindipostos- ES), os postos não conseguem vender combustível.
O sindicato informou que com a crise na segurança pública, o consumo caiu e não há clientes abastecendo seus veículos. Por causa disso, os estoques nos postos de gasolina estão cheios, o que representa prejuízo para o setor.
Enquanto o sindicato dos postos de combustíveis registra prejuízo, o Sindicato dos Frentistas do Espírito Santo vai à justiça para garantir a segurança dos frentistas e dos trabalhadores dos postos de gasolina.
O presidente do sindicato divulgou nota informando que os postos insistem em abrir, apesar da determinação do Ministério Público do Trabalho para que as empresas não exijam a presença dos funcionários nos postos de trabalho e está entrando na justiça.
Nesta sexta-feira(10), o presidente da entidade, Wellington Bezerra, se reuniu com o consultor jurídico da Federação Nacional dos Frentistas (Fenepospetro), Hélio Gherardi, para tomar providências cabíveis.
“Não podemos expor os trabalhadores, até porque o posto de combustível pode ser usado por vândalos para compra de produtos inflamáveis. A vida do frentista está acima de tudo e vamos cobrar na justiça essa imoralidade”, informou.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *