Economia Sem Paletó #11: importação de gasolina bate recorde

Preços do etanol em alta atraem usinas de volta às negociações, diz Cepea
08/08/2017
Petrobras eleva em 0,6% preço do diesel e mantém estável o da gasolina
08/08/2017
Mostrar tudo

Fonte: R7

O Brasil importou 17,2 milhões de barris de gasolina no primeiro semestre de 2017 e bateu recorde histórico para o período, superando os 15,1 milhões de barris importados nos seis primeiros meses de 2013, segundo dados da ANP (Agência

Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). As importações deste ano já equivalem a quase todo o volume importado no ano passado, quando se comprou 18,4 milhões de barris no mercado externo.

O mercado da gasolina no Brasil foi tema do Economia Sem Paletó desta segunda-feira (7), o live de economia do R7 que é transmitido a cada duas semanas na página do portal no Facebook.

O programa mostrou por que a gasolina é cara no Brasil, ainda que o país seja um dos maiores produtores e refinadores mundiais de petróleo. De acordo com o economista Richard Rytenband, comentarista do Jornal da Record News e do Economia Sem Paletó, existem dois problemas principais: a elevada carga de impostos e a incapacidade do país em atender ao mercado interno, justamente o que vem levando à alta das importações.
O consumo de gasolina dobrou no Brasil entre 2000 e 2016, em razão do incentivo à compra de veículos nas gestões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No entanto, a capacidade do país de produzir o combustível não acompanhou o mercado interno.

— A gente tem um problema de consumo de gasolina no país que é histórico, e de repente você tem um incentivo à demanda, uma explosão da demanda por combustíveis.
O país, contudo, não se preparou para elevar a produção do combustível, que passaria por investimentos em refinarias.

— Cerca de 70% do petróleo brasileiro é do tipo pesado, de difícil refino, então o Brasil tem que comprar petróleo leve para misturar. Mas aí tem um problema histórico, que é o gargalo de refino. A gente ficou décadas sem construir uma refinaria. Que política e estratégia é essa de energia, em que um país tem uma demanda crescente por combustíveis, mas não constrói refinarias, e quando constrói são um grande problema porque são alvos de má-gestão e corrupção?
R7
Apesar disso, o Brasil poderia oferecer um produto a um preço mais competitivo, na avaliação do economista, mas algo “distorce” o preço da gasolina no Brasil: os impostos.

— A tributação no Brasil é um absurdo, ainda mais num produto tão estratégico e que influencia em todos os produtos. Teve agora aumento da gasolina e isso vai causar aumento do preço dos produtos no mercado.

Se o Brasil aplicasse a faixa de tributação que é praticada nos EUA, o preço da gasolina no Brasil poderia cair em mais de um real.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *