Petrobras nega estar fazendo oposição ao Renovabio

Conheça o aplicativo que permite pagar combustível pelo celular
28/04/2017
Unica: vendas de etanol na 1ª quinzena de abril caem quase 20%
28/04/2017
Mostrar tudo

Nova Cana

Petrobras e fabricantes de biocombustíveis andaram se estranhando depois da petroleira ter apresentado ao MME um documento com sugestões ao RenovaBio. A posição foi interpretada como uma manifestação de contrariedade ao Renovabio – nova iniciativa do governo federal que pretende alavancar a produção de combustíveis renováveis no Brasil. Para tentar colocar panos quentes na polêmica, a estatal emitiu anteontem (26) uma nota à imprensa na qual garante que “de forma alguma” se posiciona contra o novo programa.
O epicentro da questão está em um documento encaminhado pela estatal como parte do processo de consulta pública convocado para o refinamento do Renovabio. Embora o texto não chegue a dizer com todas as letras que a Petrobras não quer ver a iniciativa aprovada, ele, nas palavras de um artigo publicado pelo diretor executivo do novaCana, Miguel Angelo Vedana, é “uma aula de como dificultar uma iniciativa sem dizer diretamente que é contra”.
Como a Petrobras está saindo da atividade de produção biocombustíveis para se concentrar em seus negócios no ramo de petróleo, não faltou quem interpretasse o posicionamento como uma tentativa de evitar que seus principais produtos sofram competição.
A nota emitida ontem é bem mais sintética que o documento polêmico – um curto parágrafo contra 14 longas páginas. No parágrafo a Petrobras “reconhece a relevância do setor [de biocombustíveis] para o futuro da matriz energética” e diz que não vai se retirar completamente do setor de biocombustíveis, pois manterá presença “no desenvolvimento de tecnologias e competências”.
A petroleira também tenta colocar sua manifestação sob uma luz mais positiva ao dizer que as propostas atualmente em discussão no âmbito do RenovaBio “podem ser aprimoradas para que gerem os melhores incentivos para o equilíbrio do mercado de combustíveis no país”. No entanto, os aprimoramentos que a estatal sugeriu até agora são justamente aqueles que indicaram que ela gostaria de colocar um freio no desenvolvimento dos biocombustíveis. As sugestões enviadas pela Petrobras podem ser conferidas aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *