Protesto contra aumento de impostos continua na Bahia

Petrobras fará aumento de 0,2% na gasolina e de 1% no diesel nesta sexta
03/08/2017
Para donos de postos de gasolina, suspensão do aumento não vai adiante
04/08/2017
Mostrar tudo

Fonte: Tribuna da Bahia
O protesto nacional contra o aumento de impostos sobre os combustíveis teve adesão de cerca de 100 postos na Bahia e continua esta semana. Os revendedores estenderam faixas pretas com a frase “Não ao aumento dos impostos” e imagens de explosivos representando cada tributo (PIS, Cofins, Cide e ICMS). Os impostos federais e estaduais correspondem a mais de 48% do preço dos combustíveis. “Os empresários são tão lesados quanto os consumidores e não podemos levar a culpa desses aumentos escorchantes”, declara José Augusto Costa, presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energia Alternativa e Lojas de Conveniência do Estado da Bahia (Sindicombustíveis Bahia).
De acordo com o presidente do Sindicombustíveis Bahia, em cada litro de gasolina, em valores reais, a CIDE corresponde a R$ 0,073, o PIS/Cofins a R$ 0,576 e o ICMS a R$ 1,253. “Somados, os impostos totalizam R$ 1,905, ou seja, quase R$ 2,00. Considerando o litro a R$ 3,95, em média, os impostos correspondem a mais de 48%”, explica José Augusto Costa, lembrando que haverá novo aumento da Cide em outubro. “O protesto é para mostrar que fazemos parte de uma cadeia, onde somos a última ponta, e que também somos prejudicados. Temos muitos custos, obrigações trabalhistas, queda nas vendas e margem de lucro reduzida”, comenta o presidente do sindicato. José Augusto Costa acrescenta que alguns revendedores têm absorvido pequenos reajustes para manter o cliente, mas “não há alternativa para a sobrevivência dos negócios que não seja repassar os aumentos”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *