Protesto contra aumento nos combustíveis deve ocorrer em 6 cidades de Mato Grosso, diz representante do MTG

Sefaz-Ba explica o passo a passo para quitar débito com o Feaspol
27/07/2017
Postos de gasolina protestarão em 1º de agosto contra alta de impostos
28/07/2017
Mostrar tudo

Fonte: Só Notícias
Os bloqueios devem ocorrer simultaneamente nas principais vias de acesso aos município de Rondonópolis (BRs 163 e 364), Comodoro (BR-174), Barra do Garças (BR-070), Vila Rica (BR-158), Sinop (na BR-163, nas proximidades da Acrinorte) e em Matupá, na segunda-feira (1º de agosto), a partir da 6h. A definição prévia dos pontos de interdições ocorreu entre lideranças estaduais e nacionais, esta semana. A informação foi confirmada pelo representante do Movimento dos Transportadores de Grãos (MTG), Gilson Baitaca, ao Só Notícias.
“Em Mato Grosso, estamos praticamente definidos com os bloqueios. Estamos tentando juntar mais forças para definir como será feito a interdição em Matupá (Nortão). Desta forma ficaremos com todos os pontos assegurados apoiando a interdição nacional”, disse.
Ainda de acordo com Baitaca, as rodovias federais no Estado devem ser bloqueadas por caminhoneiros e transportadores em todas as regiões do país. Eles são contrários ao aumento na tributação sobre os combustíveis anunciado pelo governo federal, na última quinta-feira (20), que encareceu, em média, em R$ 0,46 por litro de diesel, R$ 0,41 o litro da gasolina, R$ 0,20 o litro etanol. “Conversamos com várias lideranças de alguns Estados e de Mato Grosso. Caso o governo não recue com o decreto do aumento do imposto dos combustíveis devemos paralisar as atividades. Temos que nós levantar contra essa atitude criminosa do governo, em descarregar essa carga sobre o setor de transporte e a sociedade brasileira para pagar gasto da corrupção. O rombo foi causado pela corrução e não pela classe trabalhista deste país. É hora de fazer valer nosso direito”.
Conforme Só Notícias já informou, o frete deve ficar 4% mais caro em Mato Grosso. O reajuste é um reflexo da alta do Pis e Cofins anunciados pelo governo federal na última quinta-feira e o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de Mato Grosso (SINDMAT) informou, que o reajuste deve ser repassado, de imediato, para os contratantes.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *