Demanda por carros caiu 90% em abril, 74% em maio e 50% em junho, diz presidente da Fiat

Sefaz prorroga o prazo de recadastramento do ICMS
30/06/2020
Carros elétricos: Europa bate a China pela primeira vez em vendas
01/07/2020
Mostrar tudo

Fonte: UDOP

A evolução recente das vendas de veículos no Brasil deve confirmar a queda de 40% prevista pela Anfavea (associação das montadoras) para este ano, afirmou há pouco o presidente da FCA na América Latina, Antonio Filosa.

Segundo o executivo, as vendas no Brasil recuaram 90% em abril e 74% em maio, enquanto na Argentina a retração foi mais intensa (100% e 80%, respectivamente). “Em junho, estão se confirmando os números que havíamos previsto, mais ou menos 50% de queda”, disse, em participação na Live do Valor nesta manhã, comandada pelos repórteres Marli Olmos e Marcos de Moura e Souza.

Diante desse cenário, Filosa observou que se tornou mais difícil sustentar a atual estrutura de custos da companhia. Ele ressaltou que demissões “são o último recurso” e que a Medida Provisória 936 permitiu a manutenção dos empregos pelo menos até o fim deste ano.

Entretanto, caso a demanda não dê sinais vigorosos de retomada para 2021, o executivo disse que a companhia terá de avaliar como ganhar competitividade na estrutura de custos. “Se o Brasil e a América Latina replicarem a curva de retomada das demais regiões, ficaríamos mais confiantes para 2021. Em caso contrário, os custos deverão ser enfrentados de uma forma um pouco mais forte, mas espero que não seja necessário.”
Letícia Fucuchima
Fonte: Valor Investe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *