Maio reforça queda e combustíveis têm o menor preço médio do ano

Leilão 73 de biodiesel do Brasil tem maior volume da história; preço sobe quase 30%
15/06/2020
Etanol: hidratado fecha em alta de 3,24%; anidro valoriza 3,05%
15/06/2020
Mostrar tudo

Fonte: O Estado de S. Paulo

O comportamento de baixa no preço médio de todos os tipos de combustível se manteve em maio, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). A gasolina, que em abril era encontrada por R$ 4,253, registrou no último mês a média de R$ 4,005, uma queda de 6%. Já o etanol passou de R$ 3,451 para R$ 3,206 em maio, recuo de 7,1%. Quando comparado com as maiores médias registradas para esses combustíveis no ano, o recuo médio nas bombas chega a 15%.
O Nordeste se manteve com queda em todos os combustíveis, com destaque para o recuo de 7,5% no diesel, que teve o litro vendido ao preço médio de R$ 3,210. Já a gasolina é vendida ao menor valor na Região Sul, com média de R$ 3,763, recuo de 5,38%, ante abril.
O Norte concentra o maior valor médio da gasolina, vendida a R$ 4,094. O litro mais barato foi registrado no Amapá, comercializado a R$ 3,341. Já o Centro-Oeste teve o etanol mais barato do Brasil, com média de R$ 2,832, um recuo de 7,4% em relação a abril.

São Paulo: etanol mais barato do País

A Região Sudeste também apresentou, no fechamento do mês, o recuo no preço de todos os tipos de combustível. A gasolina, que em abril era vendida a R$ 4,300, teve queda de 5,2% e foi vendida a R$ 4,077. Já o etanol apresentou um recuo mais expressivo, de 6,42%, e foi encontrado a R$ 3,030, ante os R$ 3,238 de abril. O diesel comum e o diesel S-10 mantiveram o comportamento de baixa e foram encontrados a R$ 3,091 e R$ 3,175, respectivamente.
“O fechamento do mês confirmou a tendência de baixa apresentada nos primeiros quinze dias de maio. O Sudeste, em comparação com as outras regiões, não se destaca entre os maiores e menores valores, porém manteve o recuo nos preços, muito embora, se olharmos no recorte por Estado, a região tem praças muito significativas para o ranking de preços, como o Rio de Janeiro, que registrou a gasolina mais cara de todo o território nacional, e São Paulo, com o etanol mais barato”, afirma o head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

O IPTL também apresenta um diagnóstico do preço nos Estados, e, embora com queda nos valores em relação a abril, o Rio de Janeiro continua no topo do ranking dos valores mais altos da região. A gasolina foi vendida em maio a R$ 4,436, ante os R$ 4,635 em abril, o que demonstra uma queda de 4,3%. Já o etanol teve recuo de 6,1% e foi vendido em maio a R$ 3,572, enquanto os motoristas cariocas que utilizam o diesel encontraram o combustível ao preço médio de R$ 3,216 no Estado. Em contrapartida, São Paulo lidera os preços mais baixos, com a gasolina vendida à média de R$ 3,764, um recuo de 5,2% em relação a abril. Já o etanol paulista foi o mais barato do Brasil, encontrado a R$ 2,375. O diesel comum e o diesel S-10 também tiveram recuos expressivos no Estado e foram encontrados nos postos por R$ 2,976 e R$ 3,065, respectivamente.

O Espírito Santo apresentou recuo de 7,1% no diesel, que foi vendido em média a R$ 3,044, enquanto a gasolina capixaba apresentou queda de 5,7%, comercializada à média de R$ 3,953. Já os postos mineiros registraram a gasolina 5,5% mais barata em maio, com preço médio de R$ 4,156, enquanto o etanol, que também baixou, foi vendido a R$ 2,754.

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, empresa especializada em administração de frotas e soluções de mobilidade, é uma das marcas da Edenred.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *