Petróleo tem leve alta com firme adesão da Opep+ a cortes de produção

BR retoma vendas de gasolina de aviação após paralisação preventiva da Petrobras
15/07/2020
Opep+ trabalha com redução menor que a esperada em cortes de oferta, diz fonte
15/07/2020
Mostrar tudo

(Reuters) – Os preços do petróleo tiveram leve alta nesta terça-feira, com a Opep e aliados promovendo em junho uma redução de produção maior do que a estipulada por acordo, embora as preocupações de demanda relacionadas ao aumento no número de casos de coronavírus nos Estados Unidos persistam.
Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,18 dólar, a 42,90 dólares por barril, depois de chegarem a cair no início da sessão. Já os futuros do petróleo dos EUA (WTI) avançaram 0,19 dólar, para 40,29 dólares o barril.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, liderados pela Rússia, que formam o grupo conhecido como Opep+, registraram em junho uma adesão de 107% aos cortes de bombeamento estipulados por acordo do grupo, segundo uma fonte da Opep+.
O mercado aguarda notícias da Opep+ sobre o próximo nível dos cortes de produção. O Comitê Técnico Conjunto se reúne nesta terça, enquanto o Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial deve se encontrar na quarta-feira.
“As especulações sobre a Opep+ pressionaram o mercado, mas agora os dados de conformidade (aos cortes) foram revelados e deram suporte”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital Management em Nova York.
Ainda assim, o mercado se mantém cauteloso por preocupações de que Estados norte-americanos possam retomar medidas de “lockdown” no combate ao coronavírus, como visto na segunda-feira na Califórnia, que acompanhou movimentos semelhantes do Texas e da Flórida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *