Queda da demanda por etanol está entre 20% e 30% no Brasil, diz CEO da Copersucar

Impacto da pandemia em óleo e gás vai até fim de 2021
24/06/2020
Brasil vai produzir gasolina com mesma qualidade da vendida nos EUA e Europa
24/06/2020
Mostrar tudo

Fonte: Valor

A redução da demanda por etanol arrefeceu nas últimas semanas nos principais mercados. Segundo João Teixeira, presidente da Copersucar, que comercializa o biocombustível nos EUA e no Brasil, as vendas do produto no mercado americano estão agora com uma queda de 9%, após atingirem reduções de até 60% no auge da crise, em abril.
No Brasil, a redução está em torno de 20% a 30%, após atingir picos de 50% a 60% em abril.
Segundo o executivo, a retomada das atividades econômicas nos Estados Unidos e em outros países tem reativado a demanda por etanol, e com algumas mudanças. “O consumidor mudou de postura. Passou a valorizar mais o carro particular do que o transporte público com medo de contaminações”, afirmou.
Ele ressaltou, porém, que “ainda veremos ida e vinda em vários mercados” e citou essa possibilidade em decorrência de uma segunda onda de contágios. Para Teixeira, porém, “a tendência é de recuperação para essa demanda”.
Demanda acelerada
Segundo Tomas Manzano, o Brasil poderá importar etanol dos Estados Unidos caso a retomada da demanda interna seja acelerada, o que pode abrir janelas de arbitragem para trazer o produto do mercado americano, que está com excedente.
Porém, no momento, a companhia não vê “volumes relevantes” de importação por causa de arbitragem favorável ao produto americano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *