Scania entrega os primeiros caminhões a gás do Brasil

Papo Virtual com a Revenda discutiu economia e vida pós-pandemia. Saiba como foi
28/05/2020
Sem gasolina, venezuelanos apelam para botijões de cozinha instalados em carros
29/05/2020
Mostrar tudo

Fonte: Estadão

A Scania entregou na quita-feira (28) os primeiros caminhões movidos a gás feitos no Brasil. São quatro cavalos-mecânicos R 410 da configuração 6×2. Dois foram entregues à RN Express e dois à Jomed Log. Os quatro caminhões serão utilizados em operações de transporte da L’Oréal e da Nespresso em rotas entre o Rio de Janeiro e São Paulo.
Gerente nacional de transportes da L’Oréal, Renan Loureiro diz que essa rota concentra 30% das operações de transporte da companhia. A multinacional do setor de cosméticos conta com 15 caminhões nesse trecho. De acordo com ele, entre três e cinco anos todos os modelos que operam esse trecho serão movidos a gás.
“Um dos valores da L´Oréal é com relação a sustentabilidade. Buscamos ser sustentáveis em toda a cadeia de operação”, afirma Loureiro. De acordo com ele, desde 2011 a empresa busca soluções para reduzir as emissões de poluentes.
O executivo diz que companhia de origem francesa já opera com veículos elétricos nas operações de distribuição urbana. A escolha da Scania como fornecedora de veículos pesados se enquadra na política ambiental da empresa.
Primeira venda do Scania a gás
O primeiro caminhão a gás natural veicular (GNV) e biometano do Brasil foi comprado pela RN Express. A aquisição ocorreu durante a Fenatran, em outubro do ano passado. Diretor comercial da transportadora, Rodrigo Navarro conta que os novos caminhões R 410 a gás vão operar no mesmo trecho para a L´Oreal e a Nespresso.
“Vamos atuar com a Nespresso e outras marcas da Nestlé na mesma rota, bem como com a L´Oreal. Como o caminhão tem uma autonomia de cerca de 450 km, é ideal para operar o trecho Rio-São Paulo”, afirma o executivo. Ele lembra que a rede de postos e de reabastecimento nessa rota é ampla.
A Scania já vendeu 4 mil caminhões a gás no mundo todo, sendo 23 unidades no Brasil. O primeiro caminhão do tipo começou a ser testado em 2018 pela Citrosuco.
De acordo com informações da Scania, dez unidades do modelo a gás foram utilizados em programas de demonstração a empresas. Juntos, esses modelos rodaram mais de 230 mil km. Outras duas unidades, ambas movidas a GNL (Gás Natural Liquefeito) estão sendo testados pela Ambev.
Diretor de vendas da Scania Brasil, Silvio Munhoz afirma que o caminhão a gás é a melhor alternativa do diesel no Brasil. E chama a atenção para a viabilidade econômica dessa solução. “O mercado está maduro e começa a aderir à substituição do diesel.”
Preparando a rede
Segundo informações da Scania, a rede de concessionárias está preparada para dar atendimento de pós-venda aos caminhões a gás. As oficinas têm boxes, ferramentais e check-list específicos para esse tipo de modelo.
Diretor-geral das casas cativas da Scania, Eronildo Barros conta que a RN e a Jomed são clientes de longa data. Segundo ele, as duas empresas costumam adquirir soluções de gestão de frota da marca. Com o caminhão a gás não foi diferente.
Barros afirma que, juntamente com os caminhões, as transportadoras adquiriam o Pacote Desempenho. Trata-se de um serviço por meio do qual o transportador pode, de forma remota, acompanhar, em tempo real tanto o desempenho do caminhão quanto a forma de condução do motorista.
Os Scania R 410 são equipados com motor OC13 de 12, 7 litros e ciclo otto. Diferentemente do ciclo diesel, o seis-cilindros em linha utiliza velas de ignição.
O motor, da própria Scania, gera 410 cv de potência a 1.900 rpm e 204 mkgf de torque entre 1.100 e 1.400 rpm. Esse propulsor poder queimar gás natural e/ou biometano puros ou misturados em qualquer proporção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *