Total prevê perda de receita de US$ 12 bi com crise do petróleo e pandemia

Opep e Rússia discutem manter cortes de oferta de petróleo por até 2 meses, dizem fontes
01/06/2020
Lucro líquido da Cosan recua 74,2% no 1º trimestre, para R$ 102,2 mi
01/06/2020
Mostrar tudo

Fonte: UDOP

A Total estima uma perda das receitas de pelo menos US$ 12 bilhões devido à pandemia global e à crise do petróleo, disse o diretor-executivo Patrick Pouyanne nesta sexta-feira, na assembleia geral de acionistas da empresa.

A crise do coronavírus alterou significativamente o ambiente de negócios da empresa, disse Pouyanne.

Uma queda da demanda global de energia provocada pela recessão econômica foi agora agravada por uma crise na oferta, por causa da decisão de uma série de nações produtoras de aumentar a produção apesar da baixa demanda, disse.

A situação levou a uma queda dramática do preço do petróleo em março. “Um barril a US$ 30 ou US$ 35 em vez de US$ 60, tal como antecipávamos para 2020, representa uma perda de receitas de US$ 9 bilhões” neste ano, disse.

A crise também terá um efeito significativo nas perspectivas operacionais da empresa para 2020, com uma queda da atividade levando a um prejuízo de US$ 3 bilhões, disse Pouyanne.

A Total espera agora que a produção fique perto dos 2,95 milhões de barris por dia, uma queda de cerca de 5% comparada à previsão anterior para 2020, disse Pouyanne. A taxa de utilização média das refinarias da companhia será cerca de 70% neste ano, ou 15% abaixo de 2019, acrescentou.

Pouyanne vê o segundo trimestre de 2020 como o pior ponto da crise do vírus. Ele alertou que os resultados desse período não serão positivos, mas disse que espera uma melhor visibilidade a partir de setembro ou outubro.

Fonte: Valor Economico
Texto extraído do boletim SCA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *