Bolsonaro acusa governadores de manterem preço do diesel alto

Diesel salta 8,55% nos postos no Brasil na 1ª metade de março, diz Ticket Log
16/03/2021
RAPP/IBAMA: não perca o prazo de entrega do relatório
16/03/2021
Mostrar tudo

Valor Econômico

O presidente Jair Bolsonaro reclamou nesta segunda-feira do aumento do preço de referência para a cobrança de ICMS sobre o diesel. Diante dos últimos reajustes nas refinarias, o efeito da suspensão recente da cobrança do PIS e da Cofins pelo governo federal sobre o combustível dos caminhões foi, na prática, anulado para o consumidor final. Em conversa com apoiadores, em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que os governadores querem que o valor permaneça alto.
“Dezenove governadores aumentaram o ICMS. Eu baixei o imposto para ficar mais barato o diesel e o gás de cozinha e 19 governadores querem que vocês continuem pagando alto”, afirmou.
O presidente enviou projeto ao Congresso para mudar a forma de cobrança de ICMS, que hoje incide em um preço médio, calculado a cada 15 dias, com base no valor cobrado nos postos. O governo propõe que haja uma alíquota fixa em reais pois o sistema atual estaria retroalimentando a alta de preços.
Na conversa com apoiadores, Bolsonaro também foi questionado sobre a alta dos preços dos alimentos e atribuiu o problema às medidas de isolamento social. Os apoiadores criticaram as restrições de funcionamento de atividades econômicas e de lazer como forma de disseminação da covid-19 e ouviram do presidente que algo irá mudar em relação a isso. “Fiquem tranquilos, estou fazendo a minha parte e a gente vai chegar a bom termo”, prometeu, sem entrar em detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *