Petrobras avança de fase em processo para vender fatia no campo de Manati, na Bahia
01/06/2020
Demanda por combustível deve acelerar recuperação nos próximos dois meses, estima Ágora
01/06/2020
Mostrar tudo

Fonte: Blog do Caminhoneiro

Dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostram números preocupantes causados pela pandemia do Coronavírus. O consumo de óleo diesel despencou em abril. De acordo com a agência, a redução no consumo foi de 14,6% no comparativo com abril do ano passado.
Essa é a maior queda percentual desde a greve dos caminhoneiros de 2018, quando o consumo caiu 18,2%.
A queda no consumo do combustível se deve a freada brusca da economia, como efeito da pandemia do coronavírus. Devido à doença, muitas empresas estão funcionando parcialmente, e não tem recebido cargas com a mesma frequência dos meses anteriores à doença.
Em rodovias pedagiadas, o tráfego de caminhões e ônibus caiu mais de 20% em abril deste ano, no comparativo com o mesmo mês do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), em conjunto com a empresa Tendências Consultoria Integrada.
O volume total consumido foi de 3.972.970 m³ de óleo diesel em abril deste ano, ante 4.653.654 m³ do combustível em abril do ano passado.
Até março, o consumo vinha subindo gradativamente, resultado de uma economia que vinha crescendo, mesmo que a passos lentos.
No acumulado do ano, a venda de diesel soma 17.593.631 m³, ante 17.975.130 m³ do acumulado dos quatro primeiro meses do ano passado. A queda é de 2,12%.
Com a retomada parcial do comércio e serviços em muitos estados, apesar das restrições e cuidados para evitar o contágio do coronavírus, o consumo de diesel deve voltar a subir neste mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *