Etanol: Anidro sobe 10,63% e hidratado avança 12,43% nas usinas na semana

Gasolina tem preço médio de R$ 5,03; etanol compensa mais em algumas regiões
22/02/2021
Bolsonaro questiona qualidade do combustível vendido no Brasil e defende gasolina 15% mais barata
22/02/2021
Mostrar tudo

Brasil Agro
Nas usinas paulistas o etanol hidratado subiu 12,43% na semana de 15 a 19 de fevereiro, de R$ 2,2474 o litro para R$ 2,5268 o litro, em média, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq). O valor do anidro subiu 10,63%, de R$ 2,4993 para R$ 2,7649 o litro, em média.

O avanço expressivo reflete, em parte, o reajuste no preço de combustíveis anunciado esta semana pela Petrobras. A empresa reajustou a gasolina em 10% e o diesel, em 15% (Broadcast, 19/2/21)

Se o varejo não transferir tudo de uma vez o reajuste cheio do etanol hidratado na usina nesta semana, ou (muito improvavelmente) as distribuidoras sejam mais comedidas no repasse aos postos, o consumidor deverá ter um respiro de uns dias.

O biocombustível saiu da indústria valendo mais 12,43% (R$ 2,5268 líquidos), pelo levantamento do Cepea/Esalq.

O cenário era previsível na média acumulada até a sexta, após os 10% de aumento da gasolina e pela referência diária dos valores cobrados pelo combustível de cana e milho pelas distribuidoras no polo de Paulínia, como destacou Money Times. A pressão de estoques rasos também é grande na usinas e destilarias.

Na semana de 8 a 12, com o etanol hidratado atingindo a média de R$ 3,311 (+0,67%) nas bombas, também se registrou forte puxada nas produtoras, de 5,42%.

O reflexo dessa elevação nos valores praticados na bomba deverá ser conhecido na segunda, com o cálculo Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), quando começará a chegar ao varejo a cotação substancial nas fábricas desta semana.

Com a gasolina passando bem dos R$ 5 o litro, o que também será confirmado segunda-feira, o etanol provavelmente estará beliscando os R$ 3,60 a R$ 3,70 – ou os R$ 5 no Rio Grande do Sul, um dos preços médios mais altos do Brasil nos postos de abastecimento (Money Times, 20/2/21)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *