Empresas investem em veículos elétricos
10/05/2021
Diesel sobe 5% nos postos do Brasil na 1ª semana após fim de isenção de tributos
10/05/2021
Mostrar tudo

Brasil Agro / Noticias

Os negócios com o etanol hidratado abrirão com preços bem robustos nas distribuidoras nesta segunda (10), depois da forte expansão de 10,05% nas unidades produtoras na semana útil até sexta.

Também refletirá as seguidas altas diárias nas empresas localizadas em Paulínia durante esta semana, igualmente pela contagem do Cepea, e que Money Times chegar a antecipar.

Ainda prevaleceu a maior produção de açúcar pelas indústrias do Centro-Sul, enquanto nem todas as unidades estão operando a plena capacidade, e mesmo

Desse modo, com oferta menor, a competitividade diante da gasolina fica mais sólida, à base de R$ 1,80 a R$ 1,90 de diferença dos preços nas bombas.

O corte de 1,9% no combustível fóssil, promovido pela Petrobras (PETR4) nas refinarias, em 1º de maio, não arranhou, uma vez também que o consumo vai melhorando em todos os combustíveis com as novas fases menos rígidas de isolamento e circulação contra a pandemia.

Outro ponto a considerar é que as distribuidoras também se anteciparam, nas compras, diante da reação do petróleo, que passou dos US$ 68 o barril em Londres, e a possível alta que a gasolina poderá sofrer (Money Times, 9/5/21)

Legenda: Ainda é limitada a produção de etanol, há pouco mais de um mês de início oficial da safra 21/22 (Imagem: REUTERS/Pascal Rossignol)

Os negócios com o etanol hidratado abrirão com preços bem robustos nas distribuidoras nesta segunda (10), depois da forte expansão de 10,05% nas unidades produtoras na semana útil até sexta.

Também refletirá as seguidas altas diárias nas empresas localizadas em Paulínia durante esta semana, igualmente pela contagem do Cepea, e que Money Times chegar a antecipar.

Ainda prevaleceu a maior produção de açúcar pelas indústrias do Centro-Sul, enquanto nem todas as unidades estão operando a plena capacidade, e mesmo

Desse modo, com oferta menor, a competitividade diante da gasolina fica mais sólida, à base de R$ 1,80 a R$ 1,90 de diferença dos preços nas bombas.

O corte de 1,9% no combustível fóssil, promovido pela Petrobras (PETR4) nas refinarias, em 1º de maio, não arranhou, uma vez também que o consumo vai melhorando em todos os combustíveis com as novas fases menos rígidas de isolamento e circulação contra a pandemia.

Outro ponto a considerar é que as distribuidoras também se anteciparam, nas compras, diante da reação do petróleo, que passou dos US$ 68 o barril em Londres, e a possível alta que a gasolina poderá sofrer (Money Times, 9/5/21)
Sindicombustíveis: Etanol
Fac-Símile

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *