Sindicombustíveis quer tornar loja de conveniência serviço essencial

#Verificamos: Decreto promulgado por Bolsonaro não zera imposto federal
18/03/2021
Petróleo despenca 7% com piora no cenário do coronavírus na Europa
19/03/2021
Mostrar tudo

BAHIA.BA

Representante dos postos de combustível, o Sindicomustíveis pretende procurar a prefeitura de Salvador para convencê-la a incluir as lojas de conveniência como serviço essencial. Com o fechamento das atividades pelo combate ao novo coronavírus, dois empreendimentos fecharam – o da BR Mania no Hiperposto em Salvador, este mês, e o BR Mania do Posto Avenida em Paulo Afonso, no ano passado.

Segundo a diretora de Loja de Conveniência da entidade, Marcela Lomanto, as demais cerca de 70 unidades reduziram o quadro. “Nas informações que chegam ao Sindicombustíveis, das lojas que nos procuram, todas demitiram”, afirmou.

A diretora espera primeiro com a prefeitura da capital e depois – até por influência desta – no interior convencer o poder público de que a atividade serve de apoio para a sociedade, citando o exemplo de estradas em que as lojas funcionam semelhante ao que aconteceu com os pontos de apoio para caminhoneiros.

“A gente entende que está sendo difícil para as autoridades combater a pandemia”, esclarece Marcela Lomanto. “Mas é preciso avaliar cada caso ouvindo os segmento”, sustenta. A diretora avalia que as lojas de conveniência podem ser espaço para compra de alimentos e produtos de higiene com menos aglomeração que os centros de compra maiores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *