Alta na gasolina impulsiona inflação ao consumidor no IGP-DI de outubro

Opep prevê que petróleo se recuperará em ritmo mais fraco até 2020
08/11/2016
Etanol sobe em 19 Estados e no DF, cai em 6 e fica estável no Amapá
08/11/2016
Mostrar tudo

Fonte: Estadão

A alta nos preços da gasolina impulsionou a inflação ao consumidor no Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) em outubro, segundo dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) registrou alta de 0,34%, em outubro, ante avanço de apenas 0,07% em setembro.
Sete das oito classes de despesa apresentaram taxas de variação maiores. A principal contribuição foi do grupo Transportes, que saiu de queda de 0,11% em setembro para alta de 0,80% em outubro, com destaque para o comportamento da gasolina, que passou de redução de -1,23% para aumento de 1,77%.
Os demais resultados que contribuíram para acelerar o IPC-DI foram de Comunicação (de 0,08% para 0,89%), Alimentação (de -0,14% para -0,05%), Habitação (de 0,28% para 0,40%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,34% para 0,54%), Despesas Diversas (de -0,32% para 0,05%) e Educação, Leitura e Recreação (de -0,02% para 0,03%). Os itens que se destacaram foram tarifa de telefone móvel (de 0,00% para 1,41%), hortaliças e legumes (de -8,23% para 1,37%), taxa de água e esgoto residencial (de 0,00% para 1,62%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de -0,51% para 0,51%), alimentos para animais domésticos (de -0,28% para 3,17%) e show musical (de -4,59% para -1,73%).
Apenas o grupo Vestuário diminuiu o ritmo de alta de preços, saindo de 0,40% em setembro para 0,23% em outubro, sob influência de itens como acessórios do vestuário, que passou de 0,95% para -0,50% no período.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *