Consumo de combustíveis no Brasil caiu 4,5 % na comparação entre 2016 e 2015

Produção de petróleo no Brasil caiu 3% em janeiro
16/02/2017
Combustível Brasil será lançado na próxima segunda-feira
16/02/2017
Mostrar tudo

Fonte: Portal da ANP
As vendas de combustíveis no mercado brasileiro em 2016 totalizaram 135,436 bilhões de litros, o que representa uma redução de 4,5% em relação aos 141,811 bilhões de litros registrados em 2015. Os dados foram divulgados hoje (16/02/2017) no Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2017 (Ano-Base 2016), no escritório central da ANP, no Rio de Janeiro.
A comercialização de gasolina C foi de 43,019 bilhões de litros, um aumento de 4,6% em relação aos 41,137 bilhões de litros relativos a 2015. Já o consumo de etanol hidratado, que havia sido de 17,863 bilhões de litros em 2015, caiu para 14,586 bilhões de litros em 2016, uma redução de 18,3%. O etanol total (soma de anidro – etanol misturado à gasolina – e hidratado – etanol combustível) teve queda de 9% em 2016 frente a 2015, de 28,796 bilhões de litros para 26,201 bilhões de litros.
Houve redução de 5,1% na comercialização de óleo diesel B na comparação entre 2015 e 2016, de 57,211 bilhões de litros para 54,279 bilhões de litros. A queda nas vendas de biodiesel também foi de 5,1%, de 4,005 bilhões de litros em 2015, para 3,799 bilhões de litros em 2016.
Ainda segundo os dados divulgados pela ANP, as vendas de gás liquefeito de petróleo (GLP) aumentaram 1,1%, de 13,249 bilhões de litros para 13,398 bilhões de litros. Houve redução na venda querosene de aviação (QAV) de 8%, de 7,355 bilhões de litros para 6,765 bilhões de litros. No óleo combustível houve queda de 32,4%, de 4,932 bilhões de litros para 3,333 bilhões de litros. O gás natural veicular (GNV) apresentou crescimento de 3,2 % no volume comercializado, passando de 4,820 milhões de m³/dia para 4,976 milhões de m³/dia.
Clique aqui para visualizar a evolução das vendas internas de combustíveis entre 2012 e 2016.
http://www.anp.gov.br/wwwanp/noticias/3585-consumo-de-combustiveis-no-brasil-caiu-4-5-na-comparacao-entre-2016-e-2015

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *