Cosan: início de safra será um pouco mais alcooleiro com preços razoáveis

Etanol de milho já reforça a oferta na entressafra
26/02/2018
Levantamento mostra que o Brasil tem a segunda gasolina mais cara do mundo
26/02/2018
Mostrar tudo

O diretor de Relações com Investidores da Cosan, Guilherme Machado, afirmou nesta sexta-feira, 23, em teleconferência sobre os resultados do quarto trimestre de 2017 (4T17) e sobre o ano civil de 2017 da companhia, que o início da safra 2018/2019 de cana-de-açúcar, a partir de abril, deve ser mais alcooleiro do que em safras anteriores, conforme previsto anteriormente.
Isso ocorre por causa de preços mais remuneradores e por uma demanda aquecida pelo biocombustível, ao contrário do que ocorre com o açúcar. No entanto, segundo ele, ao longo do ano, com a safra alcooleira e a consolidação de uma oferta menor de açúcar pelo Brasil, os preços do adoçante podem se recuperar.
Ao final do trimestre passado, a companhia tinha apenas 20% da oferta exportável na safra 2018/2019, 614 mil toneladas, travados no mercado futuro, a um preço de 15 centavos de dólar por libra-peso, ou R$ 0,52 por libra-peso. “É bem menos do que a safra anterior, mas esperamos uma recuperação ao longo do ano por conta da safra mais alcooleira do País”, relatou Machado.
Indagado se a companhia esperava a manutenção de importações aquecidas de etanol, mesmo com a taxação de 20% imposta desde agosto de 2017, Machado afirmou que a demanda pelo biocombustível “é consistente em preços bastante razoáveis” e que a uma revisão dessa medida por parte do governo não se concretizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *