Etanol cai em 13 Estados e sobe em outros 13 e no Distrito Federal

ANP interdita postos por qualidade dos combustíveis em força-tarefa em SP
26/11/2016
TCU aponta irregularidades na venda de ativos no exterior pela Petrobrás
27/11/2016
Mostrar tudo

Fonte: Agência Estado

Os preços do etanol hidratado caíram em postos de 13 Estados brasileiros nesta semana e subiram em outros 13 e no Distrito Federal, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação subiu 0,41% na semana, para R$ 2,686, e no período de um mês acumula alta de 6,17%. Na semana, o maior avanço das cotações foi registrado em Tocantins (2,39%), enquanto o maior recuo ocorreu no Acre (1,66%). A maior queda mensal, de 1,63%, também foi no Acre e a maior alta foi na Bahia (8,09%). Na média brasileira, o etanol teve leve alta de 0,04% na semana e aumento de 4,92% no período de um mês.
No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 2,329 o litro, em São Paulo, e o máximo foi de R$ 4,379 o litro, no Rio Grande do Sul. Na média, o menor preço foi de R$ 2,671 o litro, em Mato Grosso e o maior preço médio foi verificado no Amapá, de R$ 3,75 o litro.
Gasolina
Duas semanas após uma nova queda nos preços da gasolina nas distribuidoras, o preço médio do combustível vendido nos postos recuou em 17 Estados brasileiros, segundo dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. O litro do derivado de petróleo, no entanto, aumentou em outros seis Estados e no Distrito Federal e ficou estável no Pará, Paraná e em Roraima.
Em São Paulo, o litro da gasolina subiu 0,57% entre semana passada e esta, de R$ 3,495 para R$ 3,515, em média. Em Minas Gerais o aumento médio foi de 0,11%, para R$ 3,729 o litro, em média, enquanto no Rio de Janeiro houve queda de 0,86%, para R$ 3,921. Na média brasileira, o litro da gasolina caiu 0,27% entre os períodos, para R$ 3,665.
Competitividade
O preço médio do etanol hidratado segue sem competitividade ante o da gasolina em todos os Estados brasileiros, segundo dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. O levantamento considera que o combustível de cana, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do praticado pelo derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.
Mato Grosso, que tem preço de etanol equivalente a 71,98% do preço da gasolina, é o Estado onde o cenário é o menos pior para o combustível renovável. A gasolina está mais vantajosa principalmente no Amapá. Naquele Estado, onde não há fabricação de álcool e ainda há uma dificuldade logística para o recebimento do combustível das regiões produtores, o preço médio do etanol é de R$ 3,750 o litro, mais alto que os R$ 3,658 o litro cobrado pela gasolina.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *