Leilão da ANP negocia oito de nove áreas ofertadas e arrecada R$ 8 mi

Opep eleva fortemente projeção para oferta de petróleo de rivais em 2017
11/05/2017
Renault diz que carros elétricos terão preços iguais aos de gasolina e diesel em 2020
11/05/2017
Mostrar tudo

Fonte: Valor Online

A Quarta Rodada de Áreas com Acumulações Marginais da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) negociou oito das nove áreas oferecidas e arrecadou R$ 7,977 milhões. Conhecida por “Rodadinha”, o leilão ofertou áreas inativas devolvidas pela Petrobras. O secretário de petróleo, gás natural e combustíveis renováveis do ministério de Minas e Energia, Márcio Félix, afirmou nesta quinta-feira que a Quarta Rodada é uma porta de entrada para novos investidores no setor petrolífero brasileiro. “Reabrir a possibilidade de termos investimentos no país, gerarmos empregos em área terrestre é muito importante porque significa desenvolvimento regional na veia. Este é o primeiro de uma sequência de leilões que teremos ao longo do ano. [A Quarta Rodada] é uma porta para muitos investidores entrarem no setor de óleo e gás”, disse o secretário, na cerimônia de abertura do leilão, na sede da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no Rio. “Esta é a primeira rodada que fazemos em 2017. É a primeira da nova administração da ANP. E É muito simbólica porque começamos justamente pelas áreas terrestres”, disse Décio Oddone, diretor-geral da ANP. Acompanhe os resultados: Bacia do Potiguar: A Ubuntu Engenharia e Serviços arrematou a concessão da área de Urutau, com bônus de assinatura de R$ 111,1 mil, representando um ágio de 58,59% em relação ao proposto no edital da Quarta Rodada da ANP. A Imetame também arrematou a área de Iraúna, com bônus de R$ 70,061 mil, sem ágio. Já a área de Noroeste do Morro Rosado não recebeu ofertas. As três áreas estão localizadas na Bacia do Potiguar. Bacia do Espírito Santo: A Ubuntu Engenharia e Serviços venceu a concessão da área de Rio Mariricu, na Bacia do Espírito Santo, ofertando bônus de assinatura de R$ 808,888 mil e ágio de 1.054% em relação ao proposto no edital. A Petrol Serviços de Sondagem arrematou a concessão de Garça Branca, também na Bacia do Espírito Santo, com bônus de R$ 23,5 mil, com ágio de 0,62%. Bacia do Recôncavo: A empresa Guindastes Brasil Intermodal arrematou a área de Araçás Leste, na Bacia do Recôncavo (BA), com bônus de assinatura R$ 357,8 mil e ágio de 1.049% em relação ao proposto no edital. A empresa também arrematou a concessão da área de Jacumirim, na mesma bacia, com bônus de R$ 132 mil e ágio de 465,21%. Por sua vez, a Dimensional Engenharia venceu a concessão da área de Vale do Quiricó, na Bacia do Recôncavo, oferecendo bônus de R$ 764,6 mil, com ágio de 3.174%, em relação ao proposto no edital. A área foi a mais disputada do leilão, recebendo quatro ofertas. A última área oferecida, de Itaparica, na Bacia do Recôncavo, foi arrematada pela Newo, que apresentou o maior bônus de assinatura do leilão, de R$ 5,71 milhões, e o maior ágio do certame, de 8.050,54%.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *