MME lança Consulta Pública do programa RenovaBio

Lucro da Raízen sobe e supera R$ 1 bilhão
16/02/2017
Produção de petróleo no Brasil caiu 3% em janeiro
16/02/2017
Mostrar tudo

Fonte: Ministério de Minas e Energia
O Ministério de Minas e Energia (MME) disponibilizou a Consulta Pública do projeto RenovaBio – programa lançado para incentivo da expansão e produção de biocombustíveis no Brasil. O lançamento foi feito durante reunião nesta quarta-feira (15/02), com a participação de agentes do setor produtivo, de comercialização e uso de biocombustíveis. As contribuições podem ser feitas até dia 20 de março.
Na abertura do evento, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, destacou que o lançamento marca a retomada da interlocução com o setor e ressaltou a importância dos biocombustíveis na matriz energética.
“O lançamento dessa Consulta Pública enfatiza o valor do diálogo entre todos agentes do setor e realça o interesse que este Ministério dá ao desenvolvimento do setor de biocombustíveis. Esse é o começo de um trajeto que começamos a seguir”, disse.
A Consulta Pública é fruto dos diálogos entre o governo federal e o setor produtivo, que em conjunto elaboraram diretrizes gerais para construção de ações, permitindo a ampliação da participação dos combustíveis renováveis em um ambiente de incentivo à inovação tecnológica e atendendo ao crescimento do mercado.
Também presente na abertura, o Secretário de Petróleo e Gás, Marcio Felix, destacou o desejo de que o RenovaBio seja reconhecido nacionalmente e elogiou a participação de todos os envolvidos na construção da iniciativa.
“O objetivo deste Ministério é que essa iniciativa seja reconhecida não apenas como uma política de governo, mas como uma política de Estado. Esse apoio e motivação dos envolvidos é extremamente importante para evolução do nosso trabalho”, destacou.
Além de defender o modelo de competitividade, credibilidade e previsibilidade dos biocombustíveis na matriz energética nacional, o programa vai ajudar no processo de redução de 43% das emissões de gases do efeito estufa até 2030, conforme metas firmadas na COP 21, em Paris.
Entre as premissas consideradas pelo programa estão quatro principais eixos: definição do papel dos biocombustíveis dentro da matriz energética, regras de comercialização desses produtos, sustentabilidade ambiental e o desenvolvimento de novos biocombustíveis.
Outras informações sobre o RenovaBio podem ser consultadas no site do MME, em espaço dedicado ao programa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *