Petrobras permanece indecisa sobre venda de ativos de refino

Produção nacional de petróleo cresce 2,9% em 2016, puxada pelo pré-sal
03/02/2017
Relação entre etanol e gasolina é de 77,45% em janeiro, diz Fipe
04/02/2017
Mostrar tudo

Fonte: Reuters

A Petrobras permanece indecisa sobre a venda de algumas refinarias, um sinal de que a estatal brasileira poderia estar se inclinando a formar parcerias, oferecendo participações em algumas delas, disse ontem uma fonte com conhecimento do assunto.
De acordo com a fonte, o Boston Consulting Group analisou cenários potenciais para as operações de refino da petroleira, nos últimos dois anos, e recentemente sugeriu várias alternativas para a companhia brasileira.
Uma das opções seria dividir a rede de refino da Petrobras em regiões geográficas e, em seguida, decidir qual deve ir para venda, disse a fonte. Uma opção mais plausível, acrescentou a fonte, seria oferecer participações em refinarias específicas para pares como Exxon Mobil e Shell.
A Petrobras disse que a extensão de parcerias na exploração e produção a outros segmentos de negócios continua sendo uma estratégia chave cujos principais aspectos estão sendo considerados. O Boston Consulting Group não quis comentar imediatamente.
A fonte pediu anonimato porque as discussões sobre o assunto estão em curso.
Meta
Nesta semana, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse a investidores em uma conferência do Credit Suisse que a estatal quer continuar sendo uma companhia petrolífera integrada e descartou uma venda definitiva de todos os ativos de refino que possui hoje.
Parente escolheu as vendas de ativos e a busca por parcerias como forma de ajudar a reduzir a dívida de US$ 120 bilhões da empresa e diminuir os compromissos de gastos de capital para os próximos anos.
Atualmente, a Petrobras é proprietária de 14 refinarias em operação no Brasil.
A empresa tem ainda como meta vender US$ 21 bilhões de em ativos até o final de 2018, como forma de concentrar investimentos em novos e gigantescos campos do pré-sal. Mas algumas das operações de venda estão sendo contestadas na Justiça.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *