Petrobras pode cortar preços da gasolina em até 9%

Relatório prevê queda de arrecadação com a Cide
28/03/2017
ATENÇÃO! Nesta sexta termina prazo para entrega do RAPP
28/03/2017
Mostrar tudo

Fonte: Moneytimes

A Petrobras pode cortar os preços da gasolina entre 6% e 9% no curto prazo, estimam os analistas do Citi Research em um relatório enviado a clientes. Segundo eles, a recente queda dos preços do petróleo e o câmbio irão forçar a revisão nos preços dos combustíveis, que também deve reajustar para baixo o valor do diesel em -7% a -10%.
Leia também: Estrangeiro vê Petrobras livre do “legado Dilma” e ações voltam ao radar
“A variação sinalizaria onde a Petrobras objetiva manter as margens sobre a paridade de importação. Existem chances de que o ajuste da Petrobras poderia ser maior do que estimamos dada a importação recorde de diesel reportada em fevereiro e o contínuo crescimento dos pedidos de autorização para importar gasolina e diesel nos próximos meses”, avalia Pedro Medeiros.
Volumes
Apesar da expectativa de preços menores nas distribuidoras, o valor do litro na bomba pode não sofrer alteração já que o governo especula o aumento dos impostos sobre os combustíveis.
“O ajuste poderia ser anunciado na próxima semana juntamente com a divulgação do orçamento de 2017. O ajuste de impostos é próximo a R$0,10/litro para ambos os combustíveis, assim similar ao nível de corte de preços para gasolina e diesel. Um aumento simultâneo de impostos preveniria qualquer benefício potencial de menores preços sobre os volumes”, explica Medeiros.
Royalties
Outro ponto que pode mexer com as ações da Petrobras em breve é a metodologia de cálculo para o “desconto para a qualidade do petróleo” que serve como base para os royalties sobre o cálculo da produção doméstica.
“Estimamos que o impacto seja pequeno, pode variar de R$650 milhões a R$1 bilhão para as projeções de 2018. No entanto, a notícia poderia assustar os investidores dado que essa discussão tem sido debatida entre os investidores nos últimos 18 meses”, calcula o banco.
A recomendação de compra das ações (PETR4) foi reiterada. O preço-alvo é de R$ 21,50.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *