‘Carros verdes’ serão 11,2% da frota global em seis anos
17/05/2017
Combustível nordestino
17/05/2017
Mostrar tudo

Fonte: Valor Online

O campo de Azulão, no bloco BA-3, na Bacia do Amazonas, é oficialmente o primeiro projeto a ser oferecido ao mercado, no âmbito do nova sistemática de venda de ativos da Petrobras, que incorpora os ajustes exigidos pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O campo foi o primeiro ativo a ter o “teaser” (alerta de venda) enviado ao mercado, por meio de fato relevante divulgado na noite de segunda-feira. Localizado no município de Silves (AM), a 210 quilômetros a leste da capital Manaus, o campo de Azulão tem potencial para gás natural. A descoberta de hidrocarbonetos no local ocorreu em 1999 e a declaração de comercialidade foi feita em maio de 2004. A estratégia da Petrobras era construir uma termelétrica no local, inscrevendo o projeto em um leilão de geração de energia nova. O empreendimento, porém, não avançou. Pela nova sistemática, o lançamento do teaser é o “pontapé inicial” do processo de venda do campo de Azulão Isso quer dizer que, na prática, o processo de venda de Azulão está mais avançado, por exemplo, que o processo da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, ou que a venda da participação da Petrobras na subsidiária que concentra ativos na África. Na última semana, a petroleira havia informado que esses dois ativos constavam da recomposição da carteira de desinvestimentos. Mas ainda não foram lançados “teasers” sobre os dois negócios. Da mesma forma, o processo de venda da BR Distribuidora, um dos ativos mais aguardados do plano de desinvestimentos da estatal, ainda precisa ser divulgado ao mercado, em fato relevante. Pela nova sistemática, cada ativo tem um processo de venda específico. Esse processo 二元期权 é estruturado pela área interna da Petrobras e levado à diretoria executiva. Após a aprovação da diretoria, o processo é anunciado ao mercado, por meio de fato relevante e lançamento do” teaser”. A Petrobras enviará a potenciais compradores, já identificados por ela ou pelos bancos que a assessoram no projeto, o “teaser” de venda de Azulão. Ao mesmo tempo, alguma empresa que tenha interesse no negócio e não tenha sido convidada pela estatal pode, a partir do fato relevante, entrar em contato com a companhia pedindo sua inclusão no processo de negociação de venda do ativo, desde que preencha os critérios técnicos e economico-financeiro estabelecidos. No caso de Azulão, a proposta da Petrobras prevê a venda de 100% de participação no campo. O valor estimado pela companhia e o número e nome dos proponentes compradores não são divulgados, para não afetar a competitividade e possibilitar à estatal o maior retorno possível com o negócio. Ainda pela nova sistemática, todas as principais etapas subsequentes de cada projeto de desinvestimento serão divulgadas ao mercado, por exemplo o início das não-vinculante e vinculante, a concessão de exclusividade para negociação, a aprovação da transação pela diretoria e conselho e o fechamento da operação, após o aval das autoridades. Se houver qualquer mudança no processo de venda, por exemplo a alteração do percentual de participação que será vendido, o processo deve voltar à etapa inicial, com a divulgação de novo “teaser”. Não há prazo definido para o cumprimento de cada etapa. A Petrobras mantém a meta de desinvestimentos de US$ 21 bilhões para o biênio 2017-2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *