Petróleo recua com avanço de produção dos EUA e comentário de ministro saudita

Nesta terça: Sindicombustíveis Bahia realiza Assembleia Geral Extraordinária
17/04/2017
Justiça suspende venda de área do pré-sal pela Petrobras à Statoil
18/04/2017
Mostrar tudo

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Os futuros de petróleo operam em baixa nesta manhã, ampliando perdas de cerca de 1% da sessão anterior, ainda influenciados por sinais de avanço na produção dos EUA e após um comentário desfavorável de uma autoridade saudita.

Às 9h17 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para junho caía 0,78% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 54,93 por barril, enquanto o WTI para o mesmo mês, que já é o mais líquido, recuava 0,70% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 52,74 por barril. O WTI de maio, que vence na quinta-feira, tinha queda de 0,66%, a US$ 52,30 por barril.

Os indicadores mais recentes confirmam que a produção de óleo de xisto dos EUA continua em expansão, num momento em que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Rússia se esforçam para reduzir sua produção ao longo deste semestre.

Ontem, o ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, comentou que “é prematuro falar sobre a extensão do corte” na produção da Opep. Por um acordo fechado em agosto do ano passado, o cartel vem tentando reduzir sua oferta em 1,2 milhão de barris por dia na primeira metade do ano. Nas últimas semanas, porém, surgiram rumores de que a Opep poderia prorrogar os esforços de conter a oferta para o segundo semestre.

A Opep vai discutir a possível extensão em reunião marcada para 25 de maio.
Segundo analistas da JBC Energy Research Center, o comentário de Falih tirou um pouco do ímpeto recente de alta do petróleo. Antes de voltar a se enfraquecer nesta semana, a commodity acumulou ganhos por três semanas consecutivas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *