Petróleo volta a cair, após reagir em alta a ruptura de países árabes com Catar

Dono de postos suspeitos é apontado como mandante de assassinato
04/06/2017
Petrobras é 1a estatal a buscar adesão a programa de governança da B3, diz Parente
05/06/2017
Mostrar tudo

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Os futuros de petróleo operam em baixa nesta manhã, apagando ganhos da madrugada que haviam sido alimentados pelo anúncio de que quatro países árabes – Arábia Saudita, Egito, Emirados Árabes Unidos e Bahrein – decidiram hoje romper relações diplomáticas com o reino do Catar, que estaria tentando desestabilizar a região e financiando grupos terroristas.
Tensões no Oriente Médio tendem a influenciar as cotações do petróleo, embora o Catar seja um produtor menor do que países vizinhos.
Depois de reagir inicialmente em alta ao noticiário sobre o Catar, o petróleo acabou retomando a recente tendência de desvalorização no início da manhã.
Investidores vêm se desfazendo de contratos de petróleo desde o dia 25, quando a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Rússia – além de outros produtores de fora do cartel – decidiram estender os atuais cortes na produção por nove meses, até março de 2018, período mais curto do que vários participantes dos mercados esperavam.
O petróleo também ficou pressionado após a confirmação na última quinta-feira pelo presidente dos EUA, Donald Trump, de que seu país sairá do acordo de Paris sobre mudanças climáticas. Para analistas, a decisão de Trump deverá incentivar a indústria petrolífera americana a produzir em ritmo ainda mais forte do vem mostrando desde o ano passado.
Às 7h59 (de Brasília), o petróleo tipo Brent para entrega em agosto caía 0,68% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 49,61 por barril, enquanto o WTI para julho recuava 0,57%, na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 47,39 por barril.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *