Preços do petróleo sobem mais de 3% diante de menos casos novos de coronavírus

ANP aprova novo equipamento para detecção de metanol
12/02/2020
Demanda global por petróleo deve cair pela 1ª vez em uma década
13/02/2020
Mostrar tudo

Fonte: Reuters

Os preços do petróleo subiram mais de 3% nesta quarta-feira, quando a China registrou o menor número diário de novos casos de coronavírus desde o fim de janeiro, trazendo esperanças de que a demanda por combustível no segundo maior consumidor mundial de petróleo comece a se recuperar.

Os futuros do Brent subiram 1,78 dólar, ou 3,3%, para 55,79 dólares por barril, enquanto o petróleo nos EUA avançou 1,23 dólares, ou 2,5%, para 51,17 dólares.

Esses foram os fechamentos mais altos para os dois futuros desde janeiro, embora o governo dos EUA tenha relatado um aumento semanal maior do que o esperado nos estoques de petróleo, que foi compensado por uma queda nos estoques de combustível.

Os estoques brutos subiram 7,5 milhões de barris na semana passada, informou a Administração de Informação de Energia, em comparação com as expectativas dos analistas em uma pesquisa da Reuters para um aumento de 3 milhões de barris.

“A demanda por gasolina está começando a se recuperar, e a redução modesta dos combustíveis refinados ajudou a compensar a manchete de alta e estridente do petróleo”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital em Nova York.

De acordo com dados divulgados na terça-feira, a taxa de crescimento de novos casos de coronavírus na China diminuiu para o menor nível desde 30 de janeiro. Ainda assim, especialistas internacionais continuam cautelosos quanto à previsão de quando o surto pode atingir o pico.

“Relatórios fora da China indicando uma redução no número de novos casos de vírus forçaram a acumulação adicional em várias classes de ativos hoje”, disse Jim Ritterbusch, presidente da Ritterbusch and Associates em Galena, Illinois, em um relatório, observando que o complexo energético também está aumentando com novos máximos no mercado de ações.,,

As restrições de viagem para e da China e as quarentenas reduziram o uso de combustível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *