Queda na comercialização de etanol pode auxiliar no controle de estoques

Dono da rede Ipiranga deve anunciar compra da Liquigás ainda esta semana
17/11/2016
Venda de etanol em outubro cai 23,2% e atinge 2,11 bilhões de litros, diz Unica
17/11/2016
Mostrar tudo

Fonte: DCI
A redução de 9,36% nas vendas totais de etanol acumuladas durante a safra 2016/2017, até o dia 1 de novembro, veio acompanhada por uma ligeira baixa nos preços do hidratado na última semana. Mas o que parece o cenário perfeito para abalar os ânimos do setor, pode ser uma saída para estabilizar os baixos estoques.
O nível de reservas do biocombustível torna-se um fator importante, em vista da aproximação do fechamento do ano-agrícola canavieiro. Ontem, em atualização dos dados deste ciclo, a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) destacou que 55 unidades encerraram os trabalhos até o primeiro dia útil deste mês e a previsão é de que outras 40 usinas tenham encerrado até a última terça-feira (15).
Ao DCI, o presidente da consultoria Datagro, Plínio Nastari, disse que em 1 de novembro os estoques do hidratado marcavam retração de 11,6%, quando comparados ao mesmo período de 2015. “Essa queda de consumo condiz com uma produção menor [de etanol]. É necessária para que haja um controle da relação entre estoque e consumo”, avalia.
Os números da Unica mostram que a diminuição nas vendas do biocombustível se aplica tanto à comercialização no mercado interno quanto à exportação, no desempenho mensal, em outubro, e no acumulado da safra. Só no mês passado, foi um tombo de 23% na variação anual, para 2,11 bilhões de litros.
Para Nastari, esse movimento reflete o alto patamar de preços praticados pelo hidratado na bomba, paralelo à perda de competitividade contra a gasolina em todos os estados. Segundo a Unica, o consumo deste segmento fechou outubro em 1,26 bilhão de litros. “Caminhamos na direção de um consumo entre 1,05 e 1,1 bilhão de litros”, projeta o especialista da Datagro, ao considerar que ainda há espaço para reduções na demanda.
Do lado das usinas, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) ressalta que algumas unidades entraram no mercado e cederam nos preços em função desta baixa demanda. Em consequência, o Indicador Esalq/ BM&FBovespa do hidratado, posto Paulínia (SP), teve ligeira queda de 0,3% em sete dias, a R$ 1818 por metro cúbico (sem impostos) nesta segunda-feira (14). Em contrapartida, na semana passada, o anidro avançou 0,3% amparado pela mistura com a gasolina.
Fraude
“Diante da confirmação pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) da venda de etanol adulterado com metanol (composto químico poluente) na região metropolitana do Rio de Janeiro, na última semana, a Unica reforça que essa ação criminosa impede os benefícios gerados pelo biocombustível de cana”, rechaçou a entidade, ontem, por meio de nota.
O composto foi detectado no dia 10, por meio do Programa de Monitoramento de Qualidade (PMQC) em revendedores da Ilha do Governador, das marcas comerciais, BR, Ipiranga e Shell. A ANP afirmou que o produto está sendo retirado e encaminhado para as bases dos distribuidores fornecedores para reprocessamento. “Também foram realizadas ações de fiscalizações nas bases das distribuidoras que forneceram aos postos, determinando a imediata suspensão de fornecimento até o resultado da análise das coletas”, disse a agência reguladora.
Ainda será aberto processo administrativo, sendo que os distribuidores e revendedores estarão sujeitos a multas de R$ 20 mil a R$ 5 milhões.
Nayara Figueiredo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *