Governo reduz em 70% preço de áreas do pré-sal que irão a segundo leilão

Petróleo fecha em queda firme, com preocupações sobre pandemia e aumento nos estoques nos EUA
22/04/2021
Preço do biodiesel tem alta de 17% no leilão 79, diz Abiove
22/04/2021
Mostrar tudo

Folha de S.Paulo

O governo decidiu reduzir em 70%, em média, o bônus de assinatura de duas áreas do pré-sal que não atraíram interessados em leilão de 2019 e serão oferecidas novamente ao mercado este ano. Será o primeiro leilão de oportunidades no pré-sal após o início da pandemia.
As áreas, chamadas Atapu e Sépia, foram oferecidas em evento que ficou conhecido como o megaleilão do pré-sal, no qual o governo arrecadou R$ 69,9 bilhões com a concessão de outras duas áreas à Petrobras em parceria com estatais chinesas.
Atapu e Sépia foram oferecidas, respectivamente, por R$ 13,7 bilhões e R$ 22,9 bilhões em 2019. Em reunião nesta terça (20), o CNPE (Conselho Nacional de Política Energética) anunciou que na nova oferta os bônus serão de R$ 4 bilhões e R$ 7,1 bilhões.
Elas seriam licitadas novamente em 2020, mas o processo foi prejudicado pela pandemia do novo coronavírus. A expectativa do MME (Ministério de Minas e Energia) é realizar o leilão em dezembro. O governo prevê outro leilão antes desse prazo, mas de áreas fora da região do pré-sal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *