Pandemia afeta tradicional loja de conveniência que fecha as portas

Faturamento dos postos de gasolina cai mais de 20% em fevereiro
17/03/2021
Petróleo fecha em queda após relatório sobre reservas nos EUA
18/03/2021
Mostrar tudo

Há 25 anos, a MB Loja de Conveniência (BR Mania) do Hiper Posto sempre foi ponto de referência na Avenida ACM, em Salvador, mas não resistiu à crise provocada pela pandemia de Covid-19 e fechou as portas este mês. Na fachada da loja, uma faixa informa aos clientes que estão fechados temporariamente e que só retornarão as atividades quando as condições de saúde pública forem favoráveis. Uma decisão do proprietário, Manoel Matos, antes que a situação financeira ficasse ainda pior e não tivesse condições de honrar com as responsabilidades em relação aos funcionários, fornecedores, franqueador e impostos.

A MB Loja de Conveniência já foi por vários anos uma das principais lojas BR Mania em vendas do Norte/Nordeste, mas há 11 meses, por causa da pandemia, estava trabalhando no vermelho e ainda tendo que pagar os royalties da franquia. “Nossa maior preocupação eram os funcionários, infelizmente tivemos que demitir nossos 32 colaboradores, que por traz têm famílias para sustentar. Mas o pior seria chegar a um ponto de decretar insolvência e não poder pagar nem a eles”, lamenta o empresário.

A loja funcionava 24 horas e era um ponto de apoio aos moradores e trabalhadores da região do bairro da Pituba. A loja tinha padaria e pizzaria, oferecia almoço executivo, japonês, além de artigos de mercearia e lanches. “Me senti órfã quando vi a lona com a mensagem que fechou”, conta a psicopedagoga Carolina Monteiro que fazia a loja de ponto de apoio ao voltar para a casa. “Era onde sempre comprava pizza, sushi e lanches para as minhas filhas. Já fazia parte da minha rotina, vou sentir muita falta”.

O Hiper Posto continuará funcionando mesmo com o faturamento reduzido em 50%. No entanto, Manoel Matos afirma que a loja de conveniência só retornará quando houver segurança em relação a saúde pública e puder voltar a funcionar sem restrições.

A diretora de loja de conveniência do Sindicombustíveis Bahia, Marcela Lomanto, alerta sobre a importância deste tipo de comércio para os consumidores como pontos estratégicos da cidade, pois oferece serviços de apoio essenciais, principalmente neste momento de pandemia. “O consumidor pode comprar álcool gel, um lanche, pão, leite, produtos de higiene para sua casa, sem precisar enfrentar aglomeração de um grande centro de compras nem dificuldade para estacionar”. Marcela diz que o Sindicato vem buscando o diálogo com o poder público para incluir as lojas de conveniência nas atividades essenciais, possibilitando assim a abertura sem restrições, como já acontece com os postos de combustíveis.

(Assessoria de Comunicação do Sindicombustíveis Bahia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *