Petróleo fecha em queda ligeira após dados sobre estoques nos EUA

Crédito de carbono pode ser a nova moeda global
04/06/2021
IPO da Raízen pode ser um dos maiores da história
04/06/2021
Mostrar tudo

Valor Econômico

Após seguidas altas, o petróleo fechou em ligeira queda nesta quinta-feira em meio ao fortalecimento do dólar e uma composição desfavorável aos preços da commodity no relatório semanal de estoques do Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos.

Os preços dos contratos para agosto do Brent, a referência global, caíram 0,05%, a US$ 71,31, o barril, na ICE, em Londres, enquanto o WTI recuou 0,02%, a US$ 68,81 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).

Com o índice DXY, que mede o desempenho do dólar contra uma cesta de outras seis moedas fortes, nas máximas do dia, a 90,50 pontos, os preços do petróleo perderam fôlego. O movimento foi visto logo após a divulgação dos dados do DoE.

Apesar do relatório semanal mostrar uma queda mais intensa do que as expectativas indicavam nos estoques de petróleo, o volume estocado de gasolina e de destilados contrariou as expectativas e subiu na semana, em um movimento que contribuiu para pressionar os preços do óleo.

Os estoques de petróleo nos Estados Unidos recuaram o equivalente a 5,079 milhões de barris na semana do dia 28 de maio, para 479,27 milhões, de acordo com dados ajustados sazonalmente divulgados há pouco pelo Departamento de Energia (DoE) do país. A expectativa de analistas consultados pelo “Wall Street Journal” apontava para uma queda menor, de 2,3 milhões de barris na semana passada.

Contudo, o DoE informou, ainda, que o volume estocado de gasolina subiu 1,499 milhão de barris na semana passada, para 233,98 milhões de barris, o que contrariou o consenso do mercado, que apontava para uma queda de 1,7 milhão de barris. Além disso, o Departamento informou que o volume estocado de destilados subiu 3,72 milhões de barris na semana passada, para 132,802 milhões, o que também contrariou as estimativas dos analistas, que indicavam recuo de 1,1 milhão de barris.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *