ANP utiliza pela primeira vez kit que permite identificação imediata de adição irregular de metanol

EUA elevam cota para etanol de cana em 2017
24/11/2016
Festa de Confraternização 2016
24/11/2016
Mostrar tudo

Fonte: Portal da ANP
A ANP está utilizando, pela primeira vez, um kit que permite a identificação imediata de indícios de adição irregular de metanol ao etanol e à gasolina durante a ação de fiscalização. Antes, a presença da substância em volume maior que o percentual permitido de 0,5% só podia ser detectada em laboratório. O equipamento está sendo utilizado por uma das equipes da Agência que está fiscalizando esta semana (de 21 a 25/11) o mercado de combustíveis de São Paulo em força-tarefa que também conta com a participação do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-SP), Procon e Secretaria da Fazenda do Estado de SP, com apoio da Policia Civil.
Para fazer o teste, os fiscais colhem a amostra do combustível fornecido pelas bombas de abastecimento e adicionam um reagente. Quando a coloração da amostra fica mais escura do que o padrão, há presença de metanol em quantidade acima da permitida. Nestes casos, o posto é interditado cautelarmente. Se a irregularidade for confirmada em laboratório, será aberto processo administrativo que pode resultar em multa de R$ 20 mil a R$ 5 milhões.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *