“Donos do petróleo” tentam manter preços altos, mas estão com mãos atadas
13/08/2019
Cosan tem lucro de R$418,3 mi no 2º tri; moagem recua 7% no período
13/08/2019
Mostrar tudo

Fonte: EPBR

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) pretende ampliar entre 150 e 200 blocos a oferta de áreas na oferta permanente. A informação é da superintendente de Promoção de Licitações da agência, Heloisa Borges, que participou nesta sexta-feira (9) do seminário A criação do mercado independente offshore no Brasil, realizado pela epbr e a Amcham, no Rio de Janeiro.

“Temos percebido muito interesse. Tivemos bastante declarações de interesse. Estamos trabalhando fortemente para que esse modelo inovador seja um sucesso”, comentou a superintendente da ANP.
No próximo dia 10 de setembro, a agência realiza o primeiro leilão para oferta de áreas do primeiro ciclo da oferta permanente, que licitará blocos exploratórios offshore e onshore já licitados ou devolvidos.
A agência espera divulgar na próxima semana os setores que farão parte do primeiro ciclo. A partir daí aguardará mais dez dias para apresentação das garantias de oferta adicionais para os setores em licitação. Os bônus de assinatura precisam ser pagos até janeiro de 2020 e a previsão é que os contratos sejam assinados um mês depois.

As empresas interessadas em participar tinham até 17 de julho para preenchimento do formulário de inscrição, entrega dos documentos de inscrição e pagamento da taxa de participação. As garantias de ofertas, acompanhadas de declaração de interesse, devem ser apresentadas até 7 de agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *