Covid-19 pode acelerar fim de muitas refinarias de petróleo

Economia do Brasil encolhe 1,5% no 1º tri com primeiros impactos de coronavírus
29/05/2020
Programação dos Assessores de Campo do Sindicombustíveis Bahia de 01 a 05 de junho
29/05/2020
Mostrar tudo

Fonte: UDOP

Quem precisa de uma refinaria de petróleo inflexível e deficitária em um mundo onde a demanda por petróleo evaporou? Estamos prestes a descobrir.

Quando o consumo de combustíveis de transporte entrou em colapso neste ano por causa do coronavírus, grande parte da indústria entrou no modo sobrevivência, cortando as taxas de processamento e até mesmo paralisando temporariamente o refino em alguns casos.

Embora isso tenha ajudado a sustentar as margens do setor por um tempo, a combinação de crescentes custos do petróleo e demanda ainda fraca do usuário final começa a pesar.

Muitos operadores e analistas de petróleo esperam recuperação lenta e incerta da demanda, por isso há uma questão em aberto sobre a posição de refinarias que fornecem dezenas de bilhões de barris de combustível a cada ano. É provável que muitas das usinas mais fracas serão fechadas permanentemente.

“A situação do Covid acelerou o processo de racionalização que estava a caminho”, disse Spencer Welch, vice-presidente de mercados de petróleo da IHS Markit. “Isso atingirá a Europa com mais força e primeiro. Mas também atingirá a América do Norte, particularmente a costa leste.”

Embora a indústria de refino global tenha sido obrigada a cortar capacidade, o impacto provavelmente foi maior na Europa e EUA do que na Ásia, de acordo com a Fitch Ratings.

A China, em particular, é um ponto positivo relativo: as operações em refinarias se recuperaram e as margens são ajudadas por um piso estabelecido pelo governo para os preços dos produtos.

A combinação de aperto no mercado de petróleo e demanda fraca deve manter as margens de refino em mínimas históricas nos próximos meses, disse a empresa de pesquisa JBC Energy em relatório.

Fonte: Bloomberg
Texto extraído do Portal Money Times

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *