Estoques de etanol do Centro-Sul ultrapassam a marca de 5 bilhões de litros

Produção brasileira de petróleo cresceu 7,8% no ano passado, segundo a ANP
01/07/2020
O desafio da venda de refinarias, por Adriano Pires
01/07/2020
Mostrar tudo

Volume armazenado em 16 de junho é 60% maior que o registrado um ano antes

(novaCana.com) – Os estoques de etanol das usinas do Centro-Sul seguem registrando volumes elevados em meio a uma safra acelerada e um consumo desaquecido. Em 16 de junho, as unidades reportaram um volume armazenado de 5,13 bilhões de litros, 60% a mais que os 3,2 bilhões observados um ano antes.
Ainda que o volume seja elevado, ele condiz com sinais de recuperação na demanda por combustíveis. Em 1º de maio, os estoques chegaram a apresentar um crescimento de 114% no comparativo anual. Nas quinzenas seguintes, esta relação caiu para 94,3% e 87,3%, respectivamente, até chegar ao patamar atual.
Os dados atualizados foram divulgados hoje (29) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
Em comparação com a quinzena anterior, o crescimento em 16 de junho foi de 665,3 mil litros, ou 14,9%. No período, segundo a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), a região Centro-Sul produziu 1,83 bilhão de litros. Desta forma, o aumento nos estoques equivale a 36,3% do total produzido no período.
Hidratado e anidro
Do total estocado pelas usinas do Centro-Sul, a maior parte é de etanol hidratado, totalizando 3,36 bilhões de litros. Este montante é 77,7% maior que o registrado um ano antes e indica uma predileção das usinas pelo armazenamento do produto que é utilizado diretamente no tanque dos automóveis.
Os estoques de etanol anidro, por sua vez, somaram 1,76 bilhão de litros, o que representa um crescimento de 34,36% no comparativo anual.
Em relação ao volume fabricado na primeira quinzena de junho, a variação na posição dos estoques demonstra que o equivalente a 34% da produção de anidro no período foi estocada. Para o hidratado, este índice é um pouco maior, de 37,2%.
Estoques estaduais
A maior parte do etanol brasileiro é produzido em São Paulo, que também possui os maiores volumes estocados do biocombustível, segundo os dados do Mapa.
Em 16 de junho, as usinas do estado armazenavam 3,36 bilhões de litros, um volume 61,3% maior que o registrado no ano passado. O comparativo está mais de um ponto percentual acima da média nacional, indicando que as usinas paulistas adotaram a estratégia de estocagem com mais intensidade que os outros estados.
Ainda assim, entre os maiores produtores do país, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso também apresentaram um crescimento da estocagem acima da média, com aumentos anuais de 84,3%, 68,75% e 76,64%, respectivamente. Já Mato Grosso do Sul apresentou uma elevação de 37,02%, enquanto o Paraná registrou crescimento de apenas 7,42%.
No período analisado, o etanol era considerado competitivo nos postos justamente em São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *