Gasolina foi a “vilã” no aumento de preços dos transportes no IPC-S

Projetos inacabados provocam perdas de R$ 2 bi para a Petrobras
01/01/2017
Etanol sobe em 14 Estados e no DF, cai em 9 e fica estável no AP, PE e TO, diz ANP
02/01/2017
Mostrar tudo

Fonte: Agência Estado
O reajuste no preço da gasolina no início do mês nas refinarias ajudou a impulsionar o grupo Transportes no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de dezembro. De acordo com dados divulgados pela Fundação FGV, a gasolina ficou 2,05% mais cara no fim do mês passado, depois de alta de 0,76% na terceira leitura. Com isso, o grupo Transportes saiu de 0,55% na terceira quadrissemana para 0,78% na quarta. O IPC-S, por sua vez, passou de 0,24% para 0,33% no término de dezembro.
O desempenho menos desfavorável do segmento de hortaliças e legumes também pressionou o grupo Alimentação, a despeito de ainda ter se mantido em terreno negativo. Esta categoria de preços saiu de declínio de 4,55% na terceira leitura de dezembro para recuo de 3,08% na seguinte.
Mais caro
Também ficaram mais caras entre a terceira quadrissemana e a quarta: roupas (de 0,51% para 0,95%, artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,87% para 0,94%); pacotes de telefonia fixa e internet (de 0,00% para 0,71%) e cigarros (de 2,44% para 3,31%).
Em contrapartida, tarifa de eletricidade residencial, que passou de queda de 5,56% para recuo de 5,87%, além de passagem aérea (de 25,13% para 18,04%) ajudaram a pressionar menos.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *