Petrobras estuda mais ajustes de preços dos combustíveis

Novo corte no preço da gasolina deve ter reflexo limitado sobre etanol
10/11/2016
Petróleo cai com expectativas menores sobre corte de produção da Opep
11/11/2016
Mostrar tudo

Fonte: DCI

A Petrobras estuda novos reajustes dos combustíveis, segundo o diretor de refino da estatal, Jorge Celestino. A empresa cortou 10,4% do preço do diesel e 3,1% da gasolina.
De acordo com o executivo, a metodologia definida pela Petrobras prevê a revisão dos preços cobrados nas refinarias pelo menos uma vez por mês. O objetivo é fazer com que a Petrobras possa implementar uma política de preços competitivos que reflita os movimentos do mercado internacional de petróleo em períodos mais curtos.
“A empresa entende que tem preços bastante competitivos e em linha com o mercado internacional”, garantiu. Ele também afirmou que a segunda redução de preços consecutiva não deve impactar os resultados da companhia. A empresa divulgará hoje o balanço trimestral.
No entanto, analistas do BTG Pactual calcularam que a redução vai gerar um impacto anualizado de R$ 8,8 bilhões. Eles destacaram, porém, que “falar de impacto anual não é tão preciso para uma política de preços variável”.
Celestino evitou falar sobre perda de participação de mercado para empresas internacionais. Mas contou que, em outubro, o País importou 1 milhão de metros cúbicos de diesel e 190 mil metros cúbicos de gasolina. “Obviamente, entre essa e a última redução, os preços dos concorrentes estavam competitivos promovendo mais importação e venda de combustíveis por terceiros”.
Vanessa Stecanella

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *