Renováveis devem fechar 2016 com crescimento de 2% na matriz energética brasileira

Petrobras conclui oferta de títulos de US$ 4 bilhões no mercado internacional
18/01/2017
Ciclo de Encontros Regionais terá 7 eventos
18/01/2017
Mostrar tudo

Fonte: UDOP
O Brasil deve fechar o ano de 2016 com participação de 43,2% de renováveis na matriz energética nacional, crescimento de dois pontos percentuais ao verificado no ano anterior. O crescimento é resultado do bom desempenho da geração hidráulica, eólica e por biomassa. Os dados constam no Boletim Mensal de Energia – Outubro, elaborado pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia.

Quando considerada a oferta interna de energia brasileira – toda a energia necessária para movimentar a economia – as fontes renováveis também se destacam, elevando sua participação de 75,5% (2015) para 82,4% (2016), acumulando alta de 6 pontos percentuais no ano. Na classificação por tipo de fonte, a projeção de participação é de 68,9% de hidráulicas; 8,7% de biomassa; e 4,8% de eólica.

Produção de petróleo cresce

Segundo o documento, em outubro de 2016, a produção de petróleo cresceu 9,2% na comparação com o mesmo período do ano anterior, e acumulando um aumento de 2,7% no ano. Já a produção de gás natural cresceu 11,2% em outubro e avanço de 6,2% nos primeiros 10 meses de 2016.

O Boletim Mensal de Energia acompanha um conjunto de variáveis energéticas e não energéticas capazes de permitir razoável estimativa do comportamento mensal e acumulado da demanda total de energia do Brasil.

17/01/17
Fonte: Assessoria de Comunicação Social Ministério de Minas e Energia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *