Festa de Confraternização 2016
24/11/2016
Presidente da Total diz que acordo da Opep só é possível com participação da Rússia
25/11/2016
Mostrar tudo

Fonte: Aspacer

Quem circula pelas regiões do Alto da Serra do Botucaraí, Produção e Vale do Taquari já tem mais uma opção de abastecimento de Gás Natural Veicular. O município de Soledade passa a integrar a relação das outras 26 cidades a ter fornecimento de Gás Natural Veicular. O posto Nevoeiro, de bandeira Charrua, localizado na Rodovia BR 386 km 243, nº 3003, representa o 83º posto de GNV no Rio Grande do Sul.
Como o gasoduto da Sulgás ainda não chega à região, o fornecimento é feito por meio do modal de Gás Natural Comprimido (GNC). O combustível é transportado até o posto, por meio de um caminhão especial com cilindros de gás natural em forma comprimida. O GNV é adquirido da Sulgás pela Charrua, que é também responsável pela logística de operação nessa cidade.
Há dez anos sendo parceira da Sulgás, a Charrua possui postos revendedores de gás natural em Lajeado, Pantano Grande, Santa Maria, Pelotas e Sapiranga. “A parceria entre a Charrua e a Sulgás é indispensável para a continuidade do crescimento de GNV no Estado, o que faz fortalecer os investimentos necessários. Esse novo posto em Soledade dará mais suporte aos usuários ampliando a capacidade de rodar com GNV”, destaca Elvídio Elvino Eckert, diretor da distribuidora.
A opinião é compartilhada por um dos proprietários do posto Nevoeiro, Luis Frederico Assmann. Para ele, a oferta no município irá significar uma maior economia para quem circula na região e uma alternativa ambientalmente mais favorável. Além disso, com as perspectivas otimistas de desenvolvimento do mercado de GN nos próximos anos, o GNV será uma prioridade. “O gás tem mais futuro que a própria gasolina. É o que menos poluição vai trazer”, destaca. Ele ainda afirma que o combustível é mais seguro até mesmo para os trabalhadores do posto.
O prefeito Paulo Ricardo Cattaneo diz que Soledade é um dos melhores lugares do Estado, tanto por sua localização quanto pelas oportunidades que oferece e sua importância econômica e estratégica. A instalação de um posto de GNV vai beneficiar ainda mais o município. Como se localiza na Estrada da Produção, que é um dos corredores do Mercosul, irá atrair muitos consumidores que circulam nessa faixa.
O secretário adjunto de Minas e Energia, Artur Lemos, explica que a Secretaria está trabalhando para aumentar o volume de gás natural no Estado vendido também para o mercado veicular. Ele cita o exemplo do Rio de Janeiro, onde o gás natural existe há mais tempo e tem a vantagem de ter reservas próximas. Segundo Lemos, naquele Estado, só o GNV representa o mesmo volume que é distribuído pela Sulgás somando todos os segmentos.
Em relação ao suprimento, o diretor-presidente da Sulgás, Claudemir Bragagnolo, afirma que o mercado de GNV vai crescer muito ainda, a partir das novas alternativas, como o terminal de GNL em Rio Grande e a produção distribuída de biometano. “Em praticamente seis anos vamos dobrar a oferta de gás”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *