Startup desenvolve painel solar para motorista carregar o carro no estacionamento

País se sai bem no mercado de petróleo
21/02/2018
Porsche encerra produção de motores a diesel
21/02/2018
Mostrar tudo

Fonte: Pequenas Empresas e Grandes Negócios

As empresas já foram consideradas as grandes vilãs do meio ambiente. No entanto, uma nova geração empreendedora está vindo para mostrar que é possível salvar o planeta e também ganhar dinheiro. Isso é o que mostra a reportagem de capa de fevereiro da Pequenas Empresas e Grandes Negócios. A Sunew é um dos exemplos de empresa que vêm investindo no “mercado verde”. A startup produz painéis orgânicos para captar a energia solar, que pode ser usada para recarregar os veículos no estacionamento.
O projeto começou a ganhar forma em 2008, quando o FIR Capital, fundo de investimento mineiro, decidiu investir no setor de energia renovável. Em parceria como Centro Suíço de Eletrônica e Microtecnologia, a instituição criou o centro de pesquisa CSEM Brasil. Chamado de Fotovoltaicos Orgânicos (OPV), o painel solar foi desenvolvido neste laboratório.
Com a tecnologia pronta, era hora de criar uma empresa para fabricar o produto. Foi assim que nasceu a Sunew. Criada em 2015, a startup usa material orgânico para produzir seu painel solar. “O produto tem uma pegada de carbono 20 vezes menor que a dos outros painéis vendidos no mercado”, diz o Tiago Alves CEO da empresa.

Posto de gasolina do futuro
De acordo com o executivo da stratup, a eletrificação do transporte é outra tendência da sustentabilidade. Para os carros elétricos conquistarem seu espaço na cidade, é necessário haver uma infraestrutura para recarrecá-los.
Desenvolvido pela Sunew em parceria com a AES Tietê, o projeto Carport busca implantar a tecnologia de captação de energia solar nos estacionamentos. “Enquanto seu carro está estacionado, você pode recarregá-lo”.

Edifício Inteligente
Segundo o executivo, a membrana do painel é flexível e transparente, o que permite uma fácil instalação na fachada de um prédio por exemplo. É o que aconteceu no edifício da nova sede da TOTVS, empresa brasileira de software. A Sunew instalou a tecnologia fotovoltaica nos vidros do empreendimento.
Tiago diz que existem dois tipos de aplicação dos painéis solares. Os sistemas On Grid são conectados à rede elétrica. “Um prédio inteligente, por exemplo, pode gerar energia para a rede elétrica”. Nesse caso, o consumidor pode receber descontos na sua conta de luz, caso gere um excedente de energia.
á também os sistemas Off Grid, que são usados para abastecer diretamente os aparelhos. Essa tecnologia geralmente é utilizada em áreas remotas como aldeias indígenas, onde não há rede elétrica.
Tiago afirma que a participação do sistema solar fotovoltaica na geração de energia é de menos de 1%, mas tende a crescer. “Foi um mercado acima de R$ 1 bilhão em 2017, diz o executivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *