Transportes recuam 0,17% no IPCA de julho, com queda da gasolina e de etanol

Petrobras se prepara para cenários com petróleo a US$50/barril, diz CEO
09/08/2019
A nova Petrobras
09/08/2019
Mostrar tudo

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Os combustíveis pesaram menos no bolso das famílias em julho, mas as passagens aéreas mais caras impediram uma queda maior no gasto com transportes. O grupo Transportes saiu de uma redução de 0,31% em junho para um recuo de 0,17% em julho, dentro do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
A contribuição do grupo para a inflação passou de -0,06 ponto porcentual para -0,03 ponto porcentual no período.
Os preços dos combustíveis diminuíram 2,79% em julho, com destaque para a queda de 2,80% no litro da gasolina, item de maior impacto negativo sobre o IPCA do mês: -0,12 ponto porcentual.
O etanol ficou 3,13% mais barato em julho. O preço do óleo diesel caiu 1,76%, enquanto o do gás natural diminuiu 1,47%.
Por outro lado, as passagens aéreas aumentaram 18,63%, um impacto de 0,08 ponto porcentual no IPCA. O ônibus interestadual também subiu, 5,21%, e o ônibus urbano aumentou 0,10%.
Outro grupos em deflação
No total, três entre nove grupos do IPCA registraram deflação em julho, informou o IBGE. Além do destaque de queda de Transportes, os gastos com Vestuário recuaram 0,52%, enquanto os de Saúde e Cuidados Pessoais diminuíram 0,20%.
Altas
Na direção contrária, a alta mais intensa foi do grupo Habitação (1,20%). Os demais aumentos ocorreram em Artigos de Residência (0,29%), Despesas Pessoais (0,44%), Educação (0,04%), Comunicação (0,57%) e Alimentação e Bebidas (0,01%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *