Com saída de Castello Branco, quatro diretores executivos deixarão Petrobras

Inesperado aumento do preço do petróleo indica elevada incerteza para 2021
25/03/2021
Distribuidoras atenuam liquidação do etanol, mas não muda a falta de liquidez da cadeia
25/03/2021
Mostrar tudo

G1

Período de trabalho da diretoria executiva foi encerrado em 20 de março, mas os executivos continuarão em seus cargos até a posse dos sucessores, informou estatal.

Quatro membros da diretoria da Petrobras, incluindo a diretora financeira, Andrea Almeida, não renovaram seus mandatos para um novo período de gestão, informou a companhia nesta quarta-feira (24).
Além de Andrea, deixarão a empresa o diretor executivo de Comercialização e Logística, André Chiarini, o diretor executivo de Exploração e Produção, Carlos Alberto Pereira de Oliveira, e o diretor executivo de Desenvolvimento da Produção, Rudimar Lorenzatto.
De acordo com a petroleira, os mandatos da diretoria executiva foram encerrados em 20 de março, mas os executivos continuarão em seus cargos até a posse de seus respectivos sucessores — o que deve ocorrer após a Assembleia Geral Extraordinária em 12 de abril.
O motivo da saída dos diretores não foi informado pela Petrobras, mas acontece três semanas após os conselheiros de administração João Cox Neto, Nivio Ziviani, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha pedirem para deixar o cargo após a troca de comando da estatal.
Saída de Castello Branco
A decisão dos conselheiros ocorreu depois que o presidente Jair Bolsonaro indicou o general Joaquim Silva e Luna para o comando da petroleira no lugar de Roberto Castello Branco por críticas à política de preços da companhia.
Castello Branco deixará oficialmente seu cargo na Assembleia Geral Extraordinária, quando assumirá Silva e Luna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *