Petroleiros rejeitam reajuste salarial da Petrobras e discutem greve

Montadoras lutam para fazer motor a combustão sobreviver; Brasil tem etanol
08/11/2016
Petrobras e YPFB planejam investir US$ 1,2 bi em gás
08/11/2016
Mostrar tudo

Fonte: Folha de S. Paulo
A Federação Única dos Petroleiros (FUP) informou nesta segunda (7) que assembleias realizadas pelos 13 sindicatos filiados à entidade rejeitaram a proposta de reajuste salarial da Petrobras.
Até esta terça (8), a categoria se reúne no Seminário Nacional de Greve, em Campinas (SP), para definir os próximos passos da campanha. A decisão será tomada na quarta (9).
De acordo com a FUP, 95% dos votos foram contrários à proposta da estatal, que prevê reajuste salarial de 6%.
Essa é a segunda oferta da companhia, que começou as negociações propondo 4,97% para empregados com salário até R$ 9 mil e R$ 447,30 para os demais.
Os sindicatos dizem que não negociarão valores menores do que a inflação (no acumulado até setembro, 8,48%, pelo IPCA).
A federação questiona ainda outras propostas feitas pela Petrobras: redução à metade do valor das horas extras e a possibilidade de redução da jornada em 25% com corte equivalente nos rendimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *